Páginas

quinta-feira, 2 de março de 2017

RESENHA | A CIDADE DOS MENINOS


Autor: Djalma Pinto
Editora: Omni
Gênero: Política-Adolescente
Ano: 2006
Páginas: 63


Revoltados com os crescentes exemplos de corrupção de muitos adultos, que roubam até o dinheiro da merenda escolar destinada às crianças pobres, meninos e meninas resolveram criar a sua própria cidade.
Elaboram uma Constituição, proibindo toda pessoa desonesta de exercer o poder político. Na cabeça dos mais jovens, quem comete ilegalidade, se apropriando de dinheiro do povo, deve ficar bem distante de qualquer cargo. Vale a pena conhecer essa cidade. Para habitá-la, basta afastar de perto dos cofres, onde o dinheiro da população é guardado, os homens que adquiriam o hábito de ficar com as coisas do povo.



A Cidade dos Meninos - Formação e Consciência Política para Jovens foi mais um paradidático que li na minha época de colégio. O autor, Djalma Pinto, chegou a ir até minha escola para falar sobre o livro e autografar nossos exemplares. Achei isso um máximo. Na época eu queria ser pediatra, tinha meus 13 anos e minha mãe influenciou nessa minha decisão. O Djalma chegou até a autografar meu livro desejando sorte no meu futuro na medicina. Claro, a gente faz planos e a vida sempre tem outros bem diferentes, acabei desistindo dessa área e cai de paraquedas no Serviço Social.

Enfim, o livro é muito curtindo já que tem somente 63 páginas então rapidinho você consegue terminar a leitura. Gira em torno de uma turma de alunos, acredito que eles têm mais ou menos minha idade quando li esse livro a primeira vez, que são crianças bem conscientes em relação a sociedade e questões de cidadania. Nada haver com as crianças de hoje em dia que pensam somente em ganhar várias curtidas no Facebook.

A história começa com um dos alunos indo para a escola em um dia normal de aula. No meio do caminho o carro de sua mãe cai em um buraco e acaba danificando o pneu. Por conta disso, a mãe de Marcos começa a reclamar e a culpar o Prefeito pois este não usa a verba para a manutenção das estradas.



Marcos chega na escola indignado e a partir dai começa um debate entre ele, os alunos e a professora sobre o que está errado em sua cidade. Os alunos ficam indignados com os políticos pois a população paga muitos impostos e o Governo não usa como deveria. Reclamam também da corrupção que está enraizada nas pessoas em geral, não somente nas do meio público. Debatem sobre aquele que pede uma caneta emprestada e não devolve. Aquele que fura a fila do banco. Aquele que não dá um lugar no ônibus para um idoso ou uma mulher grávida. Enfim, falam sobre as péssimas atitudes que TODOS os cidadãos têm.

O interessante é que tudo que eles debatem a gente ainda tem hoje em dia. Nós brasileiros somos um povo que sempre queremos tirar proveito de toda e qualquer situação. Somos seres politizados já que em tudo ao nosso redor tem politica, mas não movemos um dedo para mudar nossas atitudes ou reivindicar por melhorias. Tudo isso e um pouco mais o livro aborda mas com a visão de crianças, então o livro acaba tendo uma leitura leve e inocente.

Por conta de toda essas revoltas por parte dos alunos, em conjunto com a professora eles resolvem criar uma cidade e impor regras, fazendo sua própria constituição. Achei muito fofo isso e inclusive acho que esse livro deveria voltar a circular nas escolas como leitura obrigatória para as crianças.


E ai, já leu este livro?? Tem alguma indicação pra mim??


Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!

Até a próxima,
Suh.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...