Páginas

domingo, 18 de dezembro de 2016

RESENHA | EM BUSCA DO SENTIDO DA VIDA


Autor: Augusto Cury
Editora: Planeta
Gênero: Ficção brasileira; Romance
Ano: 2014
Páginas: 368


Este romance é sobre um colecionador de lágrimas que, depois de experimentar terríveis perdas e sofrer derrotas inimagináveis, transforma-se num colecionador de esperanças. Ao ler esta obra você acompanhará a fascinante vida de um homem que aprendeu a superar o desespero e a dor após viver um dos capítulos mais dramáticos da história da humanidade. O professor Júlio Verne, um célebre intelectual de seu tempo, vive asfixiado por rotina, fama e conforto. Sua vida não tem um sentido existencial nobre. É então que ele descobre a “lei vital da psiquiatria/psicologia”: uma pessoa só é verdadeiramente feliz quando procura irrigar a felicidade dos outros e promover seu bem estar. Assim, em busca de um sentido existencial, o professor aceita participar do inédito e incrível projeto tecnológico de viajar no tempo. Seu objetivo: impedir que a Segunda Guerra Mundial aconteça e varrer das páginas da História as piores atrocidades já cometidas pelos homens.


"O colecionador de lágrimas transformou-se em um colecionador de esperanças!"

Em Busca do Sentido da Vida é um romance do Augusto Cury, continuação do livro O Colecionador de Lágrimas. Eu não sabia que existia essa continuação, descobri por acaso quando estava vendo o skoob. Como gostei bastante do primeiro livro, resolvi comprar a continuação para saber o final daquela maravilhosa história.

A história começa do mesmo momento que terminou O Colecionador de Lágrimas. No primeiro, o professor Júlio Verne - doutor em História - aceita participar do Projeto Túnel do Tempo, que consiste em mandar Verne ao passado para destruir Hitler, assim, impedindo a Segunda Guerra Mundial e limpando o nome dos alemães.

O professor Júlio Verne é um historiador que adora pesquisar sobre Adolf Hitler, Nazismo, ascensão do III Reich e Segunda Guerra Mundial, por isso, é convidado para participar do projeto. Neste, a missão do Júlio é viajar para pontos cruciais da era nazista e matar Adolf Hitler. Eles acham mais fácil esse assassinato acontecer quando Hitler ainda for um garoto.


Verne então aceita o desafio e passa a embarcar nessa aventura. A máquina funciona com a força do pensamento do professor - ele se concentra em um determinado momento daquela época e a máquina o transporta para lá. O problema começa a surgir quando ele não consegue ir aos pontos cruciais da história, então passa a participar de momentos não tão importantes para o cumprimento de sua missão, como famílias judias sendo levadas pela guarda alemã, extermínio de judeus em campos de concentração e/ou vilarejos, crianças separadas dos pais enfim. 

Em um desses momentos ele consegue encontrar Hitler criança, jovem e adulto. O problema é que o professor Júlio Verne é um humanista, acredita que a maior e mais poderosa arma é a educação. Por isso, ele não tem coragem de matar o menino Hitler e passa a tentar mudar a história mudando o desfecho da vida desse garoto problemático. 

Os responsáveis pelo projeto convocam três psiquiatras para examinar Hitler. Em três capítulos podemos ver com detalhes essas visões. Como Augusto Cury, além de ser escritor, é psiquiatra, psicoterapeuta e cientista, o livro todo aborda com ricos detalhes esse momento escuro da história mundial. Sem falar que temos a chance de conhecer mais sobre Hitler e como uma criança inocente que tinha o sonho de ser um artista se transformou no psicótico assassino em massa que conhecemos.


Gosto muito dos detalhes que o autor coloca e que enriquece mais a historia. Assim como no primeiro livro, Cury fez uma grande pesquisa para escrever este volume e podemos confirmar isto ao ver a lista de referências. Também gosto bastante das frases, ensinamentos e pensamentos que encontramos no decorrer da leitura.

É um livro muito bom, mas que infelizmente deixou MUITO a desejar no final. Esperava um final no estilo Augusto Cury onde ele iria nos da um grande ensinamento, mas não. Foi um final que eu não supriu minhas expectativas e por isso estragou a magia do livro. Gostei muito mais do primeiro. Mas isso não significa que você não deva ler, pelo contrário. Essa foi a minha impressão, minha opinião. Já li resenhas de pessoas que adoraram e quem sabe você se encaixa nesse grupo.

Antes de acabar queria informar algumas coisas sobre meu exemplar. Não sei se é exclusivo da Editora Planeta ou se fui sorteada, mas os dois livros que tenho (O Colecionador de Lágrimas e Em Busca do Sentido da Vida) estão com as páginas ficando amareladas e com algumas manchas fortes. Fora isso, o espaçamento, a fonte e o tamanho desta são ótimos. Pra mim que tenho miopia fico sempre com a vista doendo ao ler livros com as letras pequenas demais, mas isso não acontece com a Editora Planeta. Minha capa é brochura, tem orelhas e minha edição é de 2014.

Se já leu, me conta ai nos comentários o que achou da história. 


Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!


Até a próxima,
Suh.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...