Páginas

domingo, 11 de janeiro de 2015

RESENHA | O QUE ME FAZ PULAR


Autor: Naoki Higashida
Editora: Intrínseca
Gênero: Biografia; Memória
Ano: 2014
Páginas: 190


Naoki Higashida sofre de autismo severo. Preso em seu mundo individual, muitas vezes ele exibe comportamentos vistos como estranhos, peculiares, 'inadequados'. Seja repetindo palavras ou frases aparentemente sem sentido ou evitando contato visual com outras pessoas. Naoki tem uma enorme dificuldade de ser comunicar e de se socializar. Porém, graças à determinação da mãe e de uma professora, ele aprendeu a se expressar apontando as letras em uma espécie de teclado de papelão - e o que tem a dizer traz uma nova luz para a compreensão da mente autista. Com apenas treze anos, Naoki escreveu O Que Me Faz Pular, um relato íntimo e perspicaz que explica o comportamento muitas vezes desconcertante de pessoas com autismo. Além de compartilhar suas percepções de tempo, vida, beleza e natureza, o autor apresenta também pequenos contos que provam, sem deixar dúvida, que não lhe faltam imaginação, senso de humor e empatia.



Obaa, mais uma resenha \o/ Aêeeeeee

Bom, vou falar um pouquinho do livro O Que Me Faz Pular, do Naoki Higashida.

Originalmente o livro foi publicado no Japão pela Editora Escor e o premiado escritor inglês David Mitchell - responsável pela introdução do livro -, junto com sua esposa, ficaram tão impressionados com os relatos de Naoki que resolveram trazer para os leitores do ocidente esse livro que conquistou grande sucesso de público e crítica, além de dissipar alguns dos mitos mais comuns sobre o autismo.

Autismo é um transtorno global do desenvolvimento marcado por três características fundamentais:

* Inabilidade para interagir socialmente;

* Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos;

* Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

O grau de comprometimento é de intensidade variável: vai desde quadros mais leves, como a síndrome de Asperger (na qual não há comprometimento da fala e da inteligência), até formas graves em que o paciente se mostra incapaz de manter qualquer tipo de contato interpessoal e é portador de comportamento agressivo e retardo mental.

Os estudos iniciais consideravam o transtorno resultado de dinâmica familiar problemática e de condições de ordem psicológica alteradas, hipótese que se mostrou improcedente. A tendência atual é admitir a existência de múltiplas causas para o autismo, entre eles, fatores genéticos e biológicos.
Fonte: Dr. Drauzio Varella

É muito comum encontrarmos livros no mercado editorial brasileiro que falem sobre o autismo, mas, escrito por médicos especialistas nesse transtorno ou até mesmo por próprios autistas, porém, mais velhos e que já passaram por muitos problemas na infância e que agora é mais fácil de explicar ou tentar.

A diferença deste livro é que ele é escrito por uma criança de 13 anos de idade - se eu não me engano -, 'um jovem com o pé ainda na infância' como citou David Mitchell. 

Naoki responde perguntas que todos nós, que convivemos com autistas ou que sabemos mais ou menos como eles agem, gostaríamos de saber. 

Perguntas como: por que as pessoas com autismo falam tão alto e de forma estranha; por que você faz as mesmas perguntas o tempo todo; por que você demora tanto para responder; por que você não consegue ter uma conversa normal; por que você não faz contato visual quando está falando.. Enfim, uma infinidade de perguntas que eu gostei bastante de saber as respostas já que tenho um primo autista.

O melhor de tudo é que ele responde de um jeito inocente e ao mesmo tempo maduro. É uma criança de treze anos nos ensinando a conviver melhor e a entender os autistas.

Vou colocar agora partes do livro, quotes, que eu acho muito lindas.

"Mas quando pulo, é como se meus sentimentos rumassem em direção ao céu. Na verdade, minha necessidade de ser engolido pela imensidão lá em cima é suficiente para estremecer meu coração."

"Quem olha para um montanha distante não repara na beleza de um dente-de-leão que está bem na sua frente. E quem se aproxima para olhar o dente-de-leão não vê como é bela a montanha ao longe. Para nós, as vozes das pessoas são mais ou menos assim."

"Não se pode julgar uma pessoa pela aparência. Mas, a partir do momento em que você entende o que acontece dentro do outro, vocês dois podem se tornar bem mais próximos."


Bom, vale muito a pena conhecer um pouco mais sobre o Naoki. Vale a pena, mesmo, ler O Que Me Faz Pular.


Para saber mais sobre o autismo, acesse >> Dr. Drauzio Varella 



Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!
Até a próxima,
Suh.


4 comentários:

  1. Eu já quero esse livro!! Que resenha incrível, está de parabéns.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois leia mesmo que ele é ótimo.
      Obriigada, que bom que gostou *-*

      Excluir
  2. Hey!
    Eu imagino que esse livro deve ser muito bom!
    Desde que ele foi lançado aqui eu já tinha ficado com muita vontade de lê-lo, pois o tema me chamou muito a atenção!
    Eu adorei essa resenha!

    Beijos!
    http://heartbreaker-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei curiosa para lê-lo depois que fui na turnê Intrínseca. Daí ganhei de presente e aniversário e adorei.
      Obrigada, fico feliz por ter gostado *-*

      Excluir

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...