Páginas

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

RESENHA | ORANGE IS THE NEW BLACK


Autor: Piper Kerman
Editora: Intrínseca
Gênero: Autobiografia
Ano: 2014
Páginas: 302


Quando era jovem, tudo o que Piper Kerman queria era viver novas experiências, conhecer pessoas diferentes e descobrir o que fazer com o diploma recém-adquirido da prestigiosa Smith College. Anos depois, com um bom emprego e prestes a se casar, ela recebe uma visita inesperada - a polícia. Piper estava sendo intimada para responder por envolvimento com o tráfico internacional de drogas. A acusação era verdadeira - recém-formada, Piper teve um caso com uma traficante glamorosa que a convenceu a levar uma maleta de dinheiro para a Europa. Sua aventura pelo submundo do crime voltou à tona no dia em que a polícia bateu à porta dela. Depois de uma dolorosa odisseia pelo sistema judiciário americano, Piper acabou condenada a quinze meses de detenção numa penitenciária feminina no meio do nada - longe dos amigos, da família e de tudo o que ela conhecia. Em 'Orange Is the New Black', Piper apresenta casos curiosos, perturbadores, comoventes e divertidos do dia a dia no presídio. Cercada de criminosas, logo percebe que aquelas mulheres são muito mais complexas do que ela imaginava. Ao mesmo tempo que aprende a conviver com regras arbitrárias e um rigoroso código de conduta, Piper revela as alegrias e angústias das presidiárias e analisa a crueldade com que o sistema carcerário as desumaniza e faz com que sejam invisíveis ao mundo exterior.



Opaa, voltei com mais uma delícia de resenha para vocês \o/

Dessa vez - como já podem saber só pelo título do post e a foto - o livro da qual irei falar um pouco é o Orange Is The New Black.

Em julho desde ano eu fiz um post falando sobre a série de mesmo nome e que foi inspirado no livro, ou seja, é mais uma adaptação literária. A diferença, nesse caso, é que a série é beeeem melhor que o livro. (deixo bem claro que essa é a minha opinião)

Por que estou dizendo isso? Seguinte: o livro é uma autobiografia - a autora, Piper Kerman, é quem narra a história contando sua aventura após a faculdade e as consequências de seus atos.

Por conta disso, ela não pode mudar os fatos e nem acrescentar algum drama, ação ou algo do tipo para dá uma animada na leitura.

Siim, esse é o problema do livro. Além de ser cansativo, parado demais, a história gira em torna da protagonista, a Piper.

- Claro Suellen, se é uma autobiografia você queria que a história girasse em torno de quem? '-'

Não duvido nada que alguém tenha feito essa pergunta.. kkk

Não falei por mal, juro. A questão é que na série a coisa muda um pouco porque eles não focam somente na Piper, na sua vida pós prisão e durante. Eles dão uma atenção para as outras personagens da série, as outras presidiárias e carcerários, por exemplo.

Por não contar só a história de uma pessoa e nos mostrar como cada uma daquelas mulheres taxadas como criminosas foram parar naquele buraco e porque certos agentes penitenciários agem de tal maneira é que a coisa fica mais dinâmica, com mais emoção, comédia e até drama.

Mas enfim, como já falei e vou repetir - porque sim - o livro é uma autobiografia então os fatos não podem ser alterados.

Bom, Piper era uma jovem que tinha acabado de terminar a faculdade mas estava se sentindo incompleta. Assim, como muitos jovens por ai, ela estava em busca de aventura, de coisas novas que dessem mais gás e emoção para sua vidinha parada e medíocre.

Seus pedidos foram atendidos pelo universo - parabéns Piper - e ela conheceu Nora: uma mulher muito atraente, sedutora e que tinha aparecido para trazer a emoção que Piper tanto querida para sua vida.

Com o tempo que ficou conhecendo Nora, ela percebeu que esta mulher não queria só sua amizade. Era um interesse mais sexual, mais carnal e como ninguém é de ferro ela se entregou a esse inesperado relacionamento.

Com a convivência, Piper foi conhecendo mais Nora e descobriu como sua companheira sustentava todo o luxo que tinha. Simples: ela era nada mais na menos do que uma traficante internacional de drogas. (não era pouca merda kkk)

Se você está pensando que Piper vai achar esse babado de ganhar dinheiro fácil algo maravilhoso e emocionante, sim, você está certíssimo.

Com o tempo Kerman passa a acompanhar Nora em suas viagens em que ela traficava dinheiro, drogas ou ia atrás de alguém que topasse viajar pelo mundo levando essas coisas.

Depois quem passou a fazer esse transporte foi Piper. Sim, ela passou a ajudar Nora e seu chefe - um traficante barra pesada - a traficar drogas e dindin. Mas como nem tudo são flores, um dia em que quase dá merda pra ela, Piper toma uma decisão e decide largar Nora e seu 'emprego'.

O tempo passa e Piper Kerman conhece Larry, o amor da sua vida. Esse relacionamento dura e eles viram noivos. Até que um dia, ela recebe a visita de um oficial da justiça para lhe entregar uma intimação.

É a partir daí que Piper vê tudo que ela construiu com Larry até o momento e seus planos para o futuro, desmoronarem.

Com essa visita ela descobre que Nora e os outros que participavam desse esquema de tráfico, junto com o chefão, foram presos e como acontece em todo julgamento, quem entregar outros do esquema e contar a verdade pode ter a pena reduzida ou outras regalias. O fato é que Nora citou o nome de Piper e agora ela terá que responder por seu crime. Sim, mais de uma década após seu envolvimento, ela terá que cumprir pena em uma penitenciária feminina e é essa experiência que ela conta no livro.

Para quem curte esse gênero vai gostar bastante do livro. A questão também é que eu não curto muito biografias e como assisti a série primeiro, fui ler o livro com muuita expectativa.

Mesmo assim, não deixe de ler e tirar suas próprias conclusões. (Se você já leu, me conte nos comentários se gostou do livro, é sempre bom saber o que acham das leituras)



Já conhecem o Orelha de Livro? Não? Clica Aqui!!!

Até a próxima,
Suh.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...