Páginas

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

FILME | O MORDOMO DA CASA BRANCA



Título Original: The Butler
Gênero: Biografia; Drama
Direção: Lee Daniels
País de Origem:  EUA
132 minutos


1926, Macon, Estados Unidos. O jovem Eugene Allen vê seu pai ser morto sem piedade por Thomas Westfall (Alex Pettyfer), após estuprar a mãe do garoto. Percebendo o desespero do jovem e a gravidade do ato do filho, Annabeth Westfall (Vanessa Redgrave) decide transformá-lo em um criado de casa, ensinando-lhe boas maneiras e como servir os convidados. Eugene (Forest Whitaker) cresce e passa a trabalhar em um hotel ao deixar a fazenda onde cresceu. Sua vida dá uma grande guinada quando tem a oportunidade de trabalhar na Casa Branca, servindo o presidente do país, políticos e convidados que vão ao local. Entretanto, as exigências do trabalho causam problemas com Gloria (Oprah Winfrey), a esposa de Eugene, e também com seu filho Louis (David Oyelowo), que não aceita a passividade do pai diante dos maus tratos recebidos pelos negros nos Estados Unidos.



 Filme lindo, não consigo nem encontrar as palavras certas para descrevê-lo. Confesso que no começo fiquei enrolando um pouco para assistir. O nome, a capa, não me chamou muita a atenção e como eu estava sem internet não consegui ler a sinopse no filmow.

 Valeu a pena! E como valeu. Foi mais um filme que me fez chorar. Muito. Baseado em fatos reais, conta a história de um jovem negro que trabalha em uma fazenda de algodão junto com a mãe e o pai. 

 Passa-se nos anos de 1926, 1957, enfim, época em que nos Estados Unidos da América os negros eram tratados como os Dalits na Índia. Intocáveis, a não ser para apanhar, trabalhar como escravos e sem remuneração digna, por exemplo.

 Todo o filme tem cenas que podem abalar profundamente nosso emocional, principalmente quando passamos a assistir se colocando no lugar deles, negros, que tanto sofreram injustamente por conta da ignorância de pessoas mesquinhas e de mente pequena. 

 Logo no inicio, tem uma cena de dois negros enforcados e a frase “A escuridão não pode expulsar a escuridão, apenas a luz pode fazer isso” de Martin Luther King, depois você percebe que é uma cena normal de acontecer naquela época. 

A escuridão não pode expulsar a escuridão, apenas a luz pode fazer isso”
 Cecil, protagonista do filme, com mais ou menos 11 anos de idade – eu acho hehe – já começa a ver que a vida não é fácil, principalmente para as pessoas de “cor esnobe”. É quando ele começa a aprender a ser um “preto de casa” que as coisas começam a mudar. Não que ele vire um cara rico e dê a volta por cima, mas ele começa a conviver mais com os brancos e através do seu trabalho vai ganhando a confiança de todos - o que já é muito para um negro que sempre é pisado por todos.

 Cecil se casa, constrói uma família longe de ser perfeita. Ele, trabalhando muito, a esposa, Gloria, vive em casa cuidando dos filhos. A falta que ela sente do marido faz com que se entregasse inteiramente ao álcool e ao cigarro. Os filhos? Na escola e na faculdade da vida, começam a ter pensamentos diferentes do pai e a tomar rumos que Cecil não concorda.

 São esses pensamentos e atitudes que fazem a vida da família Gaines passar por poucas e boas, mas graças ao gênio forte e durão de Cecil junto de sua amada, Glória, a família nunca deixou a esperança de um futuro melhor.

Depois de tantas percas, sofrimentos, injustiças e muita, mais muita violência, eles percebem que a humanidade não está perdida. 

 Esse filme me mostrou que temos que lutar por nossos direitos. Muitas mudanças já aconteceram. Evoluímos muito. Porém, isso não significa que podemos descansar em paz. Ainda não acabou! Muita coisa precisa mudar nesse mundo. A injustiça, a pobreza, a violência, ainda estão rondando nossas cidades, acabando com o sossego de muitas famílias. Temos que abrir os olhos para o que está acontecendo e com paciência, perseverança, força de vontade, ajudar a melhorar o que ainda tem de errado.

 Gentileza gera gentileza. Paz, amor, solidariedade, atenção, são atitudes simples que podem trazer grandes resultados.

 Esse filme me mostrou que por pior que tudo esteja nunca devemos perder a fé nas pessoas. Mais cedo ou mais tarde tudo se ajeita, o que não podemos fazer e virar as costas, desistir! 


Trailer



Bom, vocês já assistiram?? Se não recomendo muuito!

Até a próxima,
Suh.

4 comentários:

  1. Não gosto muito dese tipo de filme mas, esse é bastante atrativo. Apesar de não consegui ficar parada tempo suficiente para ver um filme de inicio ao fim acho que vale apena o esforço para este! kkk
    Vou procurar e assim que assistir te conto ;)

    Beijos

    https://livrosporumbeijo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, se você gostar de filmes baseados em fatos reais, vai com certeza gostar desse..
      Beijos!!

      Excluir
  2. Poxa, eu ainda não vi esse filme. Na verdade fiquei entre ele e "12 Anos de Escravidão" no dia que fiz o download e acabei optando pelo outro.
    E achei ótimo achar a opinião de alguém a respeito dele, porque não foi uma filme muito falado.

    http://autoracarolinaribeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo quando você diz que não foi um filme muito falado.. Ainda não assisti 12 Anos de Escravidão,só ouvi elogios, mas esse também é muito bom!! *-*

      Excluir

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...