Páginas

terça-feira, 13 de agosto de 2013

FILME | O ORFANATO



Titulo Original: El Orfanato
Gênero: Drama; Mistério; Suspense; Terror
Direção: J.A. Bayona
País de Origem: Espanha

Sinopse: Laura (Belén Rueda) passou os anos mais felizes de sua vida em um orfanato, onde recebeu os cuidados de uma equipe e de outros companheiros órfãos, a quem considerava como se fossem seus irmãos e irmãs verdadeiros. Agora, 30 anos depois, ela retornou ao local com seu marido Carlos (Fernando Cayo) e seu filho Simón (Roger Príncep), de 7 anos. Ela deseja restaurar e reabrir o orfanato, que está abandonado há vários anos. O local logo desperta a imaginação de Simón, que passa a criar contos fantásticos. Entretanto à medida que os contos ficam mais estranhos Laura começa a desconfiar que há algo à espreita na casa.

Opinião: O filme conta a história de Laura (Belén Rueda), uma mulher que se muda para uma casa que em tempos foi muito feliz e que tem o sonho de recuperar e reabrir o abandonando orfanato para o transformar num lar para crianças deficientes.

Mas quando o seu filho começa a ter amigos imaginários, Carlos (Fernando Cayo), o seu pai, permanece céptico, acreditando que Simon está apenas a inventar tudo numa tentativa desesperada por atenção.

Mas quando Simon desaparece, Laura convence-se que um terrível segredo, há muito tempo escondido, surge nesta casa que em tempos foi um orfanato.

Tal como já havia referido a história do flme não é inovadora, não conseguindo fugir de alguns clichés, como, um filho que vê fantasmas, o regresso a uma casa assombrada, um personagem mascarado, um marido céptico.

Um filme que não deve ser visto apenas como um filme de terror, mas sim um drama, com um componente sobrenatural, que surpreende pela forma como a história se desenrola, sem o objetivo do espectador “dar saltos na cadeira”, mas sim um clima de angustia que nos apodera durante o filme.

E claro, existem momentos brilhantes que gostava de destacar no filme, como o momento em que Laura corre desperadamente na procura do filho na praia, sempre com o pormenor da câmara sempre em movimento em consonância com o movimento da personagem.

Já o momento do atropelamento da velha é memorável, apanhando-nos totalmente de surpresa, e sem esquecer o close-up no rosto desfigurado
.. Eu não me arrependi, já baixei pra ver de novo (junto com alguém claro kkkkkkkk).   

Trailer:




Suh.

2 comentários:

  1. Parece realmente interessante. Se não fosse pelo "terror" no gênero, eu até assistiria. Mas agora perdi a coragem. Morro de mede de filmes assustadores, hahahaha.

    flyingwhisper.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk Mais não tem tanto terror assim, é muito mais suspense.
      Assista com alguma amiga (de preferência mais corajosa hehehe)

      Beijos *-*

      Excluir

Gostou? Então participa comentando abaixo ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...